27 de ago de 2009

Palavras de quem sabe

“O Design + artesanato, nunca esteve tão em voga.
O último salão Internacional do Móvel de Milão apontou o artesanato como principal caminho ao excesso de pasteurização no mercado de design. O grande responsável por tal questão é o mercado chinês que inunda os mercados com seus produtos sem grande qualidade e sem quaisquer respeito com a história cultural do local.O aspecto mais interessante deste cenário apontado em Milão é o retorno do design a seu aspecto mais importante: o design como elemento ordenador social; valorizando e melhorando a cultura e mão de obra local.Este novo fator, não vem no entanto em função de um pensamento mais humanista; mas sim; em função de uma necessidade comercial global. No atual cenário de um mundo ditado pelo capital, este fator não deixa de ser significante.O artesanato em geral, simplório e sem grandes qualidades de acabamento, acabou por rotular este campo de forma pejorativa.Porém o artesanato local, devidamente trabalhado e direcionado pela expertise de um designer, resulta em um produto diverso em todo o mundo, respeitando-se tradições , respeitando a individualidade de cada consumidor, alem de ter intrínseco a mentalidade social que o momento exige.”

Pedro Paulo Franco - Arquiteto e Designer, premiado em diversos concursos. Tem trabalhos publicados na imprensa nacional e estrangeira. Atualmente é proprietário da A Lot Of mobiliários e desenvolve peças para renomadas indústrias, e para sua loja.Texto publicado na revista KAZA nº73

Nenhum comentário:

Postar um comentário